Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone + 55 (11) 96425-5122
Para comprar o livro, clique na imagem.

Para comprar o livro, clique na imagem.

Resenha Crítica da obra Fim de Tarde, de Jean Mello
(Constructo de Alba Atróz – 29 de maio de 2016)

O meu trabalho como resenhista tende a valorizar o autor e sua obra, mas, sobretudo, digo que viso despertar a vontade de ler e adquirir conhecimentos através desse importante ato. Desta vez, trago à tona “Fim de tarde”, de Jean Mello. Uma obra que clareia com profunda e amparadora luz literária uma parte muito escurecida da cidade, infelizmente; dormitando, por assim dizer, no entorno, à margem, num submundo que anseia ser visto e amparado pela superfície de um contraditório mundo, e que, sem dúvida, tem muito a ensinar e aquecer os frios da alma.

Em “Fim de tarde”, temos um andarilho perspicaz, questionador dos valores e real importância de ser cidadão na cidade grande. A sensibilidade de Jean, o cronista, se apodera dos elementos que passam desapercebidos no vai e vem da megalópole sem os reduzir. O autor caminha entre mundos que estão em desavenças materiais, sociais e políticas numa mesma e enorme paisagem que traz vislumbres poéticos e artísticos – catárticos. O escritor adentra pela relação do belo naquilo que quase sempre está rejeitado, perdido – talentos enterrados! -, desvelando a importância de um olhar mais humano em detrimento da arrogância, ódio e descaso – em favor da equidade social.

A obra traz as experiências ou testemunhos relatados como num causo exposto ao leitor de forma amigável, sincera, rumo à esperança de se construir um mundo melhor.

A decepção ou perplexidade diante de atitudes egoístas, exigem de Jean um forte posicionamento humano – o autor está consciente. Então, seu criticismo vem como enfrentamento à manipulação do povo que ele quer bem. Escreve como uma forma de aviso ou alerta, conselho ou ensinamento a todos sobre a importância de mantermos a união, a paz e a valorização do conhecimento, acima de tudo, como uma importante forma de escapar de um sistema atroz.

Sendo assim, Fim de tarde, também acredito, pode fazer o leitor rever-se, ser visto e ver, atentando para algo que lhe era despercebido e transformando para a melhor ou aprimorando atitudes com reflexões importantes. A obra de Jean Mello pode sim trazer ao leitor uma nova perspectiva sobre fatos, verdades, juízos, enfim, um novo panorama sobre o que é ser humano em São Paulo e no mundo globalizado que lutamos para ser inseridos.

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *