Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone
Motivos pra rimar

Por Real Tegê

Inspiração pra escrever é a vida! Acredito que está tudo aí, cabe a cada um ter essa percepção e sensibilidade para absorver a inspiração. Aquilo que tantas vezes o seu coração clama, o compositor traduz, nisso vem a identificação.

O compositor carrega em suas mãos uma responsabilidade muito grande ao escrever. Ser um formador de opinião, através do verso, é algo que precisa ser levado a sério. Tá ligado?

Compromisso com a tiazinha da quebrada, com os irmãos que estão no corre, com a mulher guerreira que trampa e cria seu filho sozinha. Entende?

Eu sempre estou à procura da inspiração.

O que me levou a ser um artista solo?

São experiências pessoais que através do Rap eu transformo em mensagem. O rap é um instrumento! Mas, como diria o Criolo:

Artista independente

Leva no peito a responsa, Tiozão!

Em minha carreira solo tenho que transmitir essa verdade, do trampo diário pra conseguir chegar a lugares até então apenas sonhados.

Olhar no espelho e entender que sua realidade depende de você.

Frequentando a Discopédia, no centro, procurando aprender mais da cultura hip-hop, trombando os manos que também são inspiração, conhecendo pessoas novas que amam o Rap e o hip-hop. Oportunidades vão surgindo como quando fui desenrolar um verso na Vila Industrial com minha parceira, Nega Joy.

O Rap descende de outros estilos musicais, no Funk, Soul, Reggae, que são bases pro som, base pro meu Rap. Partindo desse princípio surgiu o Revivendo os Clássicos”.

A música pra todos os momentos, música para amar e música que fala do respeito com o sentimento das pessoas. Nessa caminhada, fiz um som chamado: Está escrito”.

Oportunidades vão surgindo, à medida que você vai acreditando no trabalho como algo sério. Fui até o ABC, em São Bernardo do Campo, levar meu som.

Hoje em dia, tudo o que respiro é Rap, não olho pra um grafite, sem aquilo me chamar a atenção e roubar a brisa, não olho pra um DJ tocando um som, sem aquilo roubar a atenção. É muito amor pelo bagulho, só quem é, vai entender.

No rolê de skate, o Rap sempre está envolvido como companheiro. O skate também contribui na minha vida pra somar na cultura.

Na quebrada, os ‘mano’ já me conhece como o mano que faz um Rap, pelas postagens no Instagram e no Facebook, me sinto honrado pelo respeito conquistado. Não tenho som gravado pela falta de condição, falta de recursos muitas vezes.

Os ‘mano’ sempre estão me perguntando:

– Aê Tegê, e seu som irmão?

– Logo menos, eu lanço meu parceiro.

Isso mostra que pelos vídeos postados, os irmãos já estão entendendo a mensagem.  Vou amadurecendo musicalmente, nas rimas, pra me esforçar em lançar o melhor.

Acredito no meu Rap, acredito no meu sonho e na mensagem que proponho. Virou realidade, virou trampo, virou vida. Motivos pra rimar e motivos pra continuar.

 

Para ver a primeira parte da entrevista clique aqui.

2 Comentários

  • Dani Posted 10 de outubro de 2016 04:26

    muita luzzzzzzzz Thi!

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *