Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone
Cantoras que evocam lembranças e emoções

Músicas dançantes e românticas que até hoje tocam nas principais paradas musicais.

Alguns álbuns que vamos retratar por aqui você conhece, ou já ouviu as músicas mais conhecidas, mesmo que de relance. Isso quando falamos dos sons mais antigos.

Nosso objetivo não é dizer que as nossas indicações são os principais álbuns das cantoras que colocaremos em destaque por aqui. Buscamos fazer um percurso, ainda que breve, por parte da história de músicas que continuam tocando nas rádios e são bem notáveis nas plataformas digitais. 

Cantoras que já deixaram sua marca, não apenas pelos grandes hits, mas pela cultura viva na obra de cada uma delas. Artistas que inspiraram livros, filmes e séries.

Polêmicas e tragédias à parte. Nosso assunto por aqui é música e arte.

Quando falamos de música estamos mencionando épocas, momentos únicos, locais, trajetos até mesmo afetivos, sons que embalam lembranças.

Não é um ranking das melhores. Afinal de contas, você pode ter as suas músicas preferidas, não é mesmo?

Ao mesmo tempo, cabe sempre as reflexões do quanto a indústria da música mudou ao longo do tempo. Este assunto dá margem para diversos outros conteúdos. Portanto, não se espante caso um cantor que você gosta, uma cantora ou um grupo não estiverem por aqui nesta oportunidade.

São vários os artistas que inspiram. Sempre teremos muito assunto para abordar quando falamos de qualquer gênero musical, principalmente quando pensamos na riqueza da música negra e latina, ou de artistas que são influenciados por elas.

Detalhe importante, não se esqueça de nos sugerir pelos nossos canais oficiais de comunicação quais artistas você deseja ver citado(a)s aqui em nosso site. Pode ser também deixando um comentário. Escrevemos para ter interlocução, diálogo, interação. O bom é que isso sempre acontece por aqui.

Alicia Keys – HERE (Deluxe Version)


“Com uma pegada bem mais urbana e totalmente focada no R&B – contemporâneo e misturado com de décadas passadas -, a cantora convocou um time com nomes como Pharrell Williams, Emeli Sandé, Mark Baston, entre outros, para seu desenvolvimento.

Tendo sempre sua amada Nova York como fundo de tudo, Alicia explorou temas complexos, porém, bastante cotidianos. A violência de todas as formas, feminismo e religião são apenas alguns dos assuntos abordados nas 18 novas faixas.” (Eduardo Nogueira)

Destiny’s Child – Survivor

“O álbum foi inspirado na série de reality shows com o mesmo nome, em que os participantes votam entre si em uma ilha. É uma brincadeira com o que aconteceu com o grupo quando elas perderam três membros em um ano, e seu drama associado estava sendo comparado ao programa – imaginando qual membro do grupo seria o último votado. A líder do grupo, Beyoncé Knowles, escreveu depois de ler uma resenha comparando as mudanças dos membros da série Survivor, que estreou em 2000 e foi uma sensação quando a música foi escrita.

Beyoncé diz que essa música foi um momento decisivo na carreira de Destiny’s Child, já que com o sucesso também houve muita negatividade. As críticas a encorajaram a ‘tirá-las da negatividade’, e foi assim que ela criou essa música.

Beyoncé explicou no Behind The Video da MTV: ‘Survivor é basicamente sobre sobreviver a situações diferentes. Todo mundo que conheço sobreviveu a algo e eu sei que a música é definitivamente inspiradora. Realmente faz você se sentir forte e que realmente pode sobreviver a qualquer coisa’.

Em 2001, Destiny’s Child ganhou o MTV Video Music Award de Melhor Vídeo de R&B.” (Song Facts)

Tina Turner – Foreign Affair 

Créditos: Duncan Raban

“Tina Turner é uma força, uma das maiores forças do mundo, diferente de qualquer outra. Ela é a personificação da classe, talento, energia e sobrevivência. São esses traços que não apenas a serviram bem vocalmente e no palco, mas também permitiram que ela navegasse por uma vida incrivelmente tumultuada que, às vezes, parecia sombrio e sem comparação. Sua capacidade de sobreviver permitiu que ela derrubasse numerosas barreiras sem sequer piscar uma pálpebra e, na minha opinião, é justo dizer que o mundo não reconhece realmente quão extensa sua contribuição foi, é e continuará sendo por muitas gerações.

Ao escrever sobre certos artistas, é incrivelmente fácil se perder no hype que cerca a lenda, especialmente se a lenda for Tina Turner. Sua carreira se estende por mais de seis décadas, um tempo definido por constantes mudanças no cenário musical que a maioria das pessoas aprende agora via Netflix. Não apenas uma observadora da evolução da música, Turner também viveu e essencialmente ajudou a criar a paisagem e todas as suas mudanças. Ela, para o bem ou para o mal, ganhou seu status lendário mais do que a maioria.

Os anos 80 definitivamente pertenciam a Tina Turner. Ela iniciou sua década de gravação com o lançamento de Private Dancer, em 1984, que a solidificou não apenas como lendária, mas também colocou o título e a coroa de ‘Queen of Rock & Roll’. O álbum foi confirmado mais uma vez com vendas superiores a 20 milhões de cópias. Um ato difícil de seguir, mas Turner conseguiu fazê-lo com Break Every Rule (1986) e, é claro, com o Foreign Affair (1989), que encerra a década.(Matthew Hocter)

Jennifer Lopez – Como Ama una Mujer

Créditos: Dia Dipasupil/Getty Images

“Como Ama una Mujer (How A Woman Loves) é o quinto álbum de Jennifer Lopez e seu primeiro álbum em espanhol, lançado em 27 de março de 2007 pela Epic Records.

O álbum contém um remake da música ‘(Can’t Believe) This is Me’, do álbum anterior, Rebirth (2005), com a versão em espanhol, ‘Porque Te Marchas’ (Why Are You Leaving).

A faixa bônus de ‘Como Ama una Mujer’ foi um remake da música ‘Sway’, originalmente gravada para a trilha sonora do filme de Jennifer em 2004, Shall We Dance (Dança Comigo).

J.Lo foi a produtora executiva da minissérie de televisão da Univisión em 2007, homônima e baseada no álbum. Ao final de cada episódio, ela tocou uma música do álbum.” (FANDOM)

Mariah Carey – Daydream

Créditos: People

“Sempre que pensamos no Daydream, vem em nossas mentes uma coisa, todos aqueles divinos singles extraídos dele chegaram consecutivamente ao 1º lugar do Hot 100. Primeiro foi o single ‘Fantasy’, seguido pela incrível colaboração de Boyz II Men, ‘One Sweet Day’, e a eterna canção atemporal, ‘Always Be My Baby’. Todos os 3 singles são provavelmente os melhores lançados por Mariah nos anos 90, e arrisco dizer que são os melhores singles lançados em toda sua carreira.” (Phillymixtape)

Realmente, músicas que marcaram épocas e permanecem até hoje evocando lembranças e emoções. Quais cantoras você gostaria de ver divulgadas por aqui em outra oportunidade? Deixe aqui nos comentários as suas recomendações.

Texto elaborado por Redação.

1 Comentário

  • Francisca Posted 6 de outubro de 2019 07:29

    Ouço bastante a Tina Turner até hoje! Prefiro as mais antigas.

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *