Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone

Inscreva-se e acompanhe nossas atualizações!

Recomendados pelos leitores

O Genocídio do Negro Brasileiro – Abdias Nascimento
O Genocídio do Negro Brasileiro – Abdias Nascimento
0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 Reviews
Lélia Gonsalez – Retratos do Brasil Negro – Flavia Rios & Alex Ratts
Lélia Gonsalez – Retratos do Brasil Negro – Flavia Rios & Alex Ratts
0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 Reviews
Álbum duplo – Fabiana Cozza
Álbum duplo – Fabiana Cozza
0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 Reviews
Fim de tarde (eBook Kindle) – Jean Mello
Fim de tarde (eBook Kindle) – Jean Mello
5.00 out of 5 based on 1 customer rating
1 Reviews
Perifeminas II: Sem Fronteiras – Lunna Rabetti
Perifeminas II: Sem Fronteiras – Lunna Rabetti
0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 Reviews
MAIS LIVROS

Nérida Cocamáro simboliza as princesas e rainhas de todos os tempos, apagadas pela história dita oficial. Não adianta tentar apagar. Reis e rainhas sempre ressurgem. (Jean Mello)

ACESSE CONTEÚDOS E HISTÓRIAS QUE INSPIRAM

Visite nosso blog
Destaque da Semana

Álbum Duplo

Autora: Fabiana Cozza

Uma grande cantora é aquela que sabe o que está cantando. Enxerga na letra a extensão da sua voz e do seu sentimento. Uma grande cantora é uma grande leitora de poesia. Porque, sem querer entrar em velhas polêmicas, toda boa letra de música é poesia cantada.

Fabiana Cozza é uma dessas cantoras. E leitoras. Quem acompanha a carreira dela, sente a sua entrega completa em clássicos do samba, da MPB, do jazz. Ela nos ajuda a ouvir melhor Noel Rosa, Dona Ivone Lara, Cartola. Projeta em seus discos, com categoria, os versos de jovens compositores como arrudA, Kiko Dinucci e Leandro Medina.

Reconhecida como intérprete, saudada por artistas como Maria Bethânia, Paulo César Pinheiro e Leny Andrade, e já tendo recebido inclusive o Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Cantora de Samba, Fabiana Cozza agora estreia do outro lado – ou, pelo menos, assume onde sempre esteve: bebendo na fonte da poesia.

Marcelino Freire

Comprar

Diz Alberto Caeiro que o mundo é para ser visto, e não para pensarmos nele. (...) Os olhos são a porta pela qual a beleza entra na alma.

Rubem Alves

Não dá para falar em consciência humana enquanto pessoas negras não tiverem direitos iguais e sequer forem tratadas como humanas.

Djamila Ribeiro

Nosso racismo é um crime perfeito, porque a própria vítima é que é responsável pelo seu racismo, quem comentou não tem nenhum problema.

Kabengele Munanga

Frete para todo o Brasil R$ 8,00